Spread the love

O moderno estudo em humanos de uma vacina contra o coronavírus, cuidadosamente assistido, produziu anticorpos Covid-19 em todos os quarenta e cinco indivíduos, introduziu a agência de biotecnologia na segunda-feira, aumentando as ações da empresa Cada participante recebeu uma dose de 25, 100 ou 250 microgramas, com 15 seres humanos em todas as organizações de doses.

 

Os participantes adquiriram duas doses da vacina de habilidade por injeção intramuscular no braço, com aproximadamente 28 dias de intervalo.

 

No dia 43, ou semanas após a segunda dose, intervalos de anticorpos de ligação dentro da instituição de 25 microgramas estiveram nos estágios normalmente vistos em amostras de sangue daqueles que se recuperaram do distúrbio, o Aqueles dentro dos 100 microgramas tinham anticorpos que “excederam extensivamente estágios” em pacientes recuperados.

 

Os dados da 2ª dose se transformaram agora em não mais para o grupo de 250 microgramas, informou a agência.

A vacina produziu adicionalmente anticorpos neutralizantes contra o Covid-19 em pelo menos oito membros, afirmou a empresa.

Especialistas disseram que os anticorpos neutralizantes parecem ser vitais na aquisição de proteção.

Quatro indivíduos foram designados para obter uma dose de 25 microgramas, enquanto os quatro opostos receberam 100 microgramas.

Os níveis de anticorpos neutralizantes estavam acima ou acima dos níveis vistos nas amostras de sangue, informou a organização.

Os dados sobre anticorpos neutralizantes para os contribuidores alternativos ainda não estavam disponíveis, afirmou Moderna.

“Esses registros intermediários da Fase 1, ainda que precoces, mostram que a vacinação com mRNA-1273 provoca uma reação imune da magnitude por causa da contaminação natural que começa com uma dose tão baixa quanto 25 [microgramas]”, moderna chefe científicoTal Zaks disse em um comunicado.

“Quando misturadas com a realização na prevenção da replicação viral nos pulmões de uma versão pré-clínica em dose que provocou graus semelhantes de anticorpos neutralizantes, essas informações confirmam nossa percepção de que o mRNA-1273 tem a capacidade de prevenir a doença de COVID-19 e fortalecer nosso potencial de selecionar uma dose para ensaios cruciais “, acrescentou Zaks. ASSISTIR AGORA VIDEO09: 49 CEO da Moderna sobre os promissores efeitos preliminares do estudo Covid-19 de nível inicial

 

Os cientistas desejam que os anticorpos ofereçam algum grau de segurança em oposição à contração do Covid-19, no entanto, eles não podem dizer isso definitivamente ainda porque não foram estudados e alguns pacientes parecem ter sido reinfectados depois de melhorarem com o vírus.

 

Não há remédios aprovados oficialmente para o Covid-19, que matou no mínimo 315.225 e adoeceu 4.7 milhões de humanos em todo o mundo, alegando que nasceram da cidade chinesa de Wuhan há mais de quatro meses, segundo a Universidade Johns Hopkins.

 

Oficiais dos EUA disseram que produzir uma vacina para salvá-lo Covid-19 levaria 12 a 18 meses, no mínimo.

Mais de cem vacinas estão em desenvolvimento globalmente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

Pelo menos 8 vacinas estão em testes em humanos. Moderna, que tem monitorado rapidamente o trabalho com os Institutos Nacionais de Saúde para aumentar uma vacina, é a primeira empresa a divulgar registros em um teste em humanos que testou uma vacina contra o coronavírus.

A empresa declarou que espera iniciar um teste da seção 3 em julho. No início deste mês, a Moderna anunciou que estava finalizando os ensaios humanos do segmento um com sua potencial vacina junto às autoridades americanas e está iniciando a seção dois ensaios que podem incluir seiscentos colaboradores.Se for considerada eficaz e segura, a vacina poderá ser equipada para o mercado no início de 2021, afirmou a empresa.

 

A organização disse que a vacina se torna tipicamente segura e adequadamente tolerada.Até o momento, os eventos desfavoráveis ​​de primeira ordem haviam sido visíveis na instituição de 250 doses em que três colaboradores desenvolveram “sintomas sistêmicos de grau 3”, após a segunda dose, a empresa.

 

A vacina de capacidade através da Moderna consiste em material genético conhecido como messenger RNA, ou mRNA, produzido em laboratório.

O mRNA é um código genético que diz às células o que construir – nesse caso, um antígeno que pode induzir uma resposta imune ao vírus.

O estudo da fase 1 aconteceu no Instituto de Pesquisa em Saúde Kaiser Permanente Washington, em Seattle. Ele testou a vacina em 45 homens adultos e mulheres não grávidas com idades entre 18 e 55 anos.

Categorias: Sem categoria

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *